terça-feira, 3 de março de 2009

Bactéria ’solitária’ dá pista sobre vida fora da Terra, diz estudo

 Bactéria

Cientistas americanos descobriram na África do Sul um minúsculo organismo que vive inteiramente isolado, sem oxigênio e na escuridão total das profundezas da Terra. Acredita-se que a descoberta da bactéria, descrita na edição desta sexta-feira da revista científica “Science”, tenha revelado a criatura mais solitária do planeta e forneça pistas sobre como seria possível haver vida em outros planetas.

A bactéria foi batizada decandidatus desulforudis audaxviator, em referência a uma citação em latim contida no livro Viagem ao Centro da Terra, de Jules Verne. A referência encontrada pelo personagem-herói, um “viajante audaz” (Audax viator), termina inspirando-o a empreender a jornada. A D. audaxviator foi encontrada imersa em água em uma mina de ouro na África do Sul por uma equipe do Laboratório Nacional de Berkeley, da Califórnia (Estados Unidos). 

Cientistas dizem que a bactéria é “completamente auto-suficiente” - é composta dos elementos que a circundam, incluindo carbono e nitrogênio, retira energia do hidrogênio e do sulfato e se reproduz dividindo a si mesma.  “Isso é algo que sempre especulamos.Mas encontrar isso aqui na Terra é a confirmação da idéia de que se pode, na verdade, condensar os elementos originais de todo um ecossistema em um único genoma”, afirmou um dos pesquisadores, Dylan Chivian.

Primórdios

Os cientistas afirmam que a bactéria compõe 99,9% dos organismos que habitam a falha na qual foi encontrada - ou seja, vive completamente isolada de outras criaturas, em um ambiente quente, escuro e com oxigênio rarefeito. Chivian diz que a descoberta pode dar pistas sobre como eventuais organismos vivos poderiam sobreviver em planetas que, diferente da Terra, não contêm grande oferta de oxigênio. ”Em seus primórdios, a Terra e outros planetas não possuíam muito oxigênio, e a vida evoluiu para encontrar maneiras de obter energia”, afirmou Chivian. ”Se um dia descobrirmos a vida em outros planetas, pode muito bem ocorrer de (os organismos) viverem sem oxigênio, extraindo sua energia de elementos químicos como o sulfato.” 

Por Fenrir


Fonte: http://www.doismiledoze.com/bacteria-solitaria-da-pista-sobre-vida-fora-da-terra-diz-estudo/

2 comentários:

Lucas F. Estevez disse...

A questão da descoberta de uma bactéria viva em lugares extremos é uma prova na qual pode-se extrair a idéia de vida em planetas do universo.A vida inteligente extraterrena ainda não é comprovada pela ciencia moderna mas existem muitas provas acobertadas a fim de prevenir um panico geral ao entender dos governos autoritários.O começo da aceitacão cientifica para essa ocorrencia ufologica está em um processo lento e gradativo o qual tende a aumentar consideravelmente a partir de novas descobertas e novas provas incontestáveis.

Anônimo disse...

paulo v. carlos
é óbvio que existe vida fora da terra até pq como existimos. nossa tecnologia ainda é muito atrasada.
como chegamos aqui? pq só nossa especie evoluiu e as outras nao? nao precisamos provar vida la fora;temos a exata noçao do que queremos.e nao esqueçam somos menos que bacterias perante ao universo.